Sabe-se lá como…!?

21/06/2009

O ligeiro excesso de pontuação ao fim do título desta resenha, justifica-se perfeitamente, em função do excesso de imbecilidades praticadas pelo Vitória, frente a bisonha e desordenada equipe do Botafogo.

Deixando de lado o conteúdo gráfico, existente no título, e atentando ao conteúdo Verbetal, nem mesmo uma justificativa se faz cabibível. Afinal de contas, sabe-se lá como…

Carpegiani relaciona Leandro e não escala;

Adriano insiste nesta profissão de jogador de bola;

O pouquíssimo futebol praticado no 1° tempo, reduziu-se a nada no 2°;

Apodi fez mais um gol;

Tomamos três gols do Botafogo;

Fizemos apenas quatro gols no Botafogo;

 e por fim:

Sabe-se lá como…

Vencemos este jogo.

Tente Outra Vez!

18/06/2009

“Pobre… Quando estoura a perna        Pobre 1

Igual ao Ronaldinho,

Na fila o SUS passa o dia inteirinho,

Tente Outra Vez”!

Pobre 2“Volta… Na segunda e pedem

Pra ter paciência, dizem que

 Seu caso não é emergência,

Tente Outra Vez”!

(…)

Raul Seixas (Versão: Maurício Ricardo)

Não é que hoje eu até risada, Sêu moço. Amiúde não parece nada engraçado ter estado três, intermináveis dias no corredor do Hospital Geral do Estado, aguardando uma vaga para intervenção cirúrgica no despedaçado joelho deste que vos fala. Sim. Hoje eu até risada.

Fora o fato de a calamidade em questão, ter ocorrido no mesmo dia em que outra ainda maior, vide Vasco 4 X 0 Vitória, nada de ruim aconteceu. É bem verdade que no pré, pós e durante operatório, estive mais pra lá do que pra cá, entretanto, digo-lhes com embasamento: Valiosa foi esta experiência!

Pobre 4

Indubitavelmente o pior momento deste meu dito calvário, se passou no primeiro dia de estada no HGE. Malditos sejam aqueles funcionários da limpeza. Um bando de incolores teimosos, agorando meu baba. Em meio aos meus gritos de dor debruçado sob a maca, ouviam-se gritos destes infelizes de: “VASCO! Gol do VASCO!”. Por essas e outras vão perdurar na série B e afins.

Superados os obstáculos, resta-me sofrer um tanto mais na mão de fisioterapeutas, e tentar retornar a vida da melhor forma possível. Como parte vital da expressão “melhor forma possível”, esta o retorno ao Barradão. Este ocorrerá frente a um velho freguês, que jamais nos venceu (e jamais nos vencerá) no Monumental. Trata-se do bom e velho Botafogo, tradicional sparring do Leão.

Capenga

Caso deparem-se com um rapaz de silhueta distinta (é o que elas dizem), portando muletas e locomovendo-se aos trancos e barrancos pelas dependências do Manuel Barradas, não restaram dúvidas: Sou eu!

Não ofusquem o Vitória

13/05/2009

O Vitória encontra-se, como grande parte dos clubes do Brasil, ainda sem acordo com nenhuma empresa para tornar-se o dito, patrocinador master (no centro da camisa), temos como fornecedor de material esportivo a novata e paulista Champs. A MCS, representante da Tim (telefonia) no estado, patrocina o clube de forma minoritária, porém estampando seu nome no uniforme Rubro-Negro.

Neste primeiro ano de contrato com a Champs, muitos problemas vêm sendo apresentados, desde atraso em entregas ao uso de meias de outro clube. Este ultimo tornou-se assunto de discussão nacional, e debates entre nossa torcida. Desta forma, recuso-me a chover no molhado. Franciel Cruz, Fábio Monteiro, Larissa Dantas, enfim, inúmeros blogueiros do Leão, teceram certeiras ressalvas sobre isso. Assino-as embaixo.

O que tenho a dizer, está referente à empresa que no meio do ano de 2008 chegou ao Vitória, para receber em forma de publicidade dívidas oriundas da gestão passada, mas que acabou prorrogando sua permanência na Toca. Tudo bem até aí. A direção, na tentativa de limpar o nome do clube, fez (acertadamente) o mesmo com outras empresas.

MCS TIM

O que tenho a dizer sobre a MCS, não posso sequer garantir que seja de responsabilidade da mesma. Por isso tentei manter-me sutil e delicado (acho que não consegui) antes de apresentar os fatos.

Uniformes - Temporada 2008

Uniformes - Temporada 2008

Como já foi dito, a MCS chegou ao Vitória no meio da temporada 2008, com os uniformes do ano corrente já prontos. Assim, o uniforme não foi elaborado para abrigar a logomarca da empresa, entretanto a atual fornecedora (Penalty) inseriu-a, ainda que de forma deselegante (mas comercial), acima do escudo Rubro-Negro, no topo central da camisa.

Uniformes - Temporada 2009

Uniformes - Temporada 2009

No ano seguinte, com a permanência da MCS, a nova fornecedora (Champs), elaborou os uniformes, com a ciência de que ali (no topo central), estaria uma logomarca. E assim foi feito. Viu-se no lançamento dos novos uniformes, um “MCS TIM” menor, e melhor localizado.

Passados alguns jogos do Campeonato Baiano e Copa do Brasil, percebe-se algo de estranho no Manto Sagrado Rubro-Negro. Simplesmente a Logo da MCS, teve suas dimensões aumentadas em absurda demasia, e passou a ocupar lugar de destaque imensurável na camisa.

MCS versão 1.

MCS versão 1.

MCS versão 2.

MCS versão 2.

Não pensemos que isto seja algo fútil e irrelevante. Absolutamente. Da forma como esta posicionada e dimensionada, a logomarca da MCS simplesmente ofusca o Escudo do Vitória. Sim. Aquele que “bater o olho” nesta camisa (com design de gosto duvidoso, diga-se de passagem), certamente tem a atenção voltada a priori para o anunciante, e não para o Vitória como é de se esperar.
Encaminhei uma crítica quanto este assunto, ao Dept. de Marketing do Clube, questionando se esta ação partiu da MCS, da Champs ou até mesmo do Vitória, no entanto, por razões éticas e contratuais, estes não responderam-me de forma satisfatória. Espero que com o “achamento” de um patrocinador Master a logo seja redimensionada e posta em seu devido lugar (no sentido literal da palavra).  

Grato…!

11/05/2009

Peço licença para dizer que quanto ao título desta postagem, posteriormente os senhores perceberão o verdadeiro sentido. Indo agora ao que realmente interessa, Atlético-PR 0 X 2 Vitória. Sim, o nome do adversário veio antes, pois inacreditavelmente vencemos fora de nossos, na temida Arena da Baixada.

O que viu-se hoje no PFC 6 pay-per-view (que infelizmente não é de propriedade deste que vos fala), foi uma equipe segura e consciente do que veio fazer em campo. Como já era esperado, não houve uma exibição espetacular, no entanto, muito me agradou a atuação da equipe, principalmente no que diz respeito ao sistema defensivo.

Novamente sacrificado pelo esquema e visivelmente cansado, Bida não foi bem.

Novamente sacrificado pelo esquema e visivelmente cansado, Bida não foi bem.

Carpegiani poupou menos jogadores do que o esperado (apenas dois), tendo em vista principalmente que Carlos Alberto, Bida e Jackson estavam, como se diz por aí, sem perna. Apesar da grande (sim, grande) vitória seu esquema tático foi um tanto discutível, prinpalmente no que consta o lado direito. Wallace e Bida alternavem na cobertura do referido lado, e o único que normalmente o faz, atuava numa posição ainda desconhecida por mim, confesso. Talvez uma espécie de coisa nenhuma disfarçado de meia-atacante. Vá matar o diabo Carpegiani.

Leandro Dormind.. digo Domínguez, entrou MUITO bem no jogo, pôs a bola no chão, acalmou a meiúca do Leão e de quebra matou o jogo, numa troca de passes com o serelepe Adriano. Antes disso, no primeiro tempo, já haviamos achado o primeiro gol, com Jackson cobrando o esquinado, e Wallace empurrando pro gol.

É importante frissar que o resultado foi EXCELENTE. Estamos começando a impor respeito. Mais do que nunca o bordão “Como as coisas mudam não?”, está valendo. Chegamos em São Januário como favoritos. Sim senhor, não me venham com essa de apequenagem não. O time vai completinho, cheio de vontade, temos tudo pra encaminhar a classificação já na cidade maravilhosa.

Aniversário

“Grato…!” Gratíssimo Vitória. Me destes um belo presente de aniversário neste 10 de maio. Esperemos que se deis da mesma forma no 13 deste mesmo maio.

Como as coisas mudam não?

09/05/2009

À exatamente um ano atrás (10/05) começava a Série A 2008. Vitória e Cruzeiro no Barradão. É bem verdade que as semelhanças existem: Como de costume vínhamos do título estadual, nossos adversários da mesma forma, Salvador encontrava-se em meio a fortes chuvas, enfim, são semelhanças irrelevantes em comparação a um único fator: a situação.

De fato eramos Bi Campeões Baianos, entretanto, sabíamos que o primeiro semestre não havia sido nada bom. O estadual embora emocionante em seu desfecho, fora conquistado aos trancos e barrancos; As contratações (dadas as raras exceções) foram destaque em termos quantidade e não em qualidade, vide os pacotões de conteúdo questionável apresentados a cada feriado.

Incrivelmente os episódios acima não são nem de perto, o ponto onde pretendo dirigir-me. O amigo já deve desconfiar que me refiro a situação em que chegamos a essa estréia na Série A.

Antecipadamente rebaixado pelos “especialistas” da imprensa suldestina, o Vitória fazia sua reestreia na 1ª Divisão, completamente desacreditado, o pessimismo se fazia presente até mesmo entre a nação Rubro-Negra. No final das contas fomos a Sul-Americana, com o sentimento de que poderíamos ter ido um tanto mais longe.

Agora sim com a memória refrescada o suficiente, creio que podemos retomar o raciocínio primordial. O que gostaria  é que percebêssemos que o Leão chega ao Brasileirão 2009 poupando titulares. Percebem o quanto de avanço esta escolha representa.

Precocemente eliminado da Copa do Brasil 2008, o Leão entrou no 2° semestre com um só objetivo: Não voltar a Série B. Hoje a história é outra, classificado para as quartas de finais da mesma Copa do Brasil, o Vitória vê de perto a possibilidade de classificação para Libertadores de América, podendo de quebra conquistar um importante título e muita grana pros cofres.

Não estou aqui profetizando que seremos Campeões da Copa do Brasil, apenas digo que, conhecendo esta competição, o histórico dos campeões da mesma, e a posição em que o Vitória se encontra na tabela, temos uma grande chance de avançar ainda mais.

São por essas e outras que afirmo sem pestanejar que Carpegiani está mais que certo em preservar Apodi, Luciano Almeida, Vânderson, Jackson, Ramón e quem ele achar por bem contra o Atlético-PR.

A equipe, evidentemente vai em busca da vitória, no entanto é preciso ter frieza ao término da partida em Curitiba, independente do resultado, e ter a consciência de que vencer o Vasco é muito mais importante neste momento.

Sorte pra ti e pro Vitória Larissa!

Sorte pra ti e pro Vitória Larissa!

PS: Está reativado o Blog do Torcedor do Vitória no GloboEsporte.com. Temos agora no espaço antes comandado pelo Fábio Monteiro (sessão Obrigatórios), uma moça, trata-se de Larissa Dantas, conhecida por suas análises dos atletas no Canal ECVitória (sessão Obrigatórios), ela chega com todo o respaudo pra representar o Leão naquela tribuna. Sem dúvida mais um pra sessão Obrigatórios aqui no ECVitória Press.

Reestabelecida a Ordem!

05/05/2009
 
Fim de papo no Barradão!!! Início de festa na Cidade!!!
Fim de papo no Barradão!!! Início de festa na Cidade!!!

Tudo de volta a normalidade no futebol da bahia. Como já era de se esperar, está mantida a hegemonia estadual que já dura maravilhosos oito anos, sendo interrompida apenas pela segunda força do estado, o Colo-Colo em 2006.

Choveu. Choveu e Choveu muito. Durante os 90 minutos de jogo caiu água de com força sobre o solo sagrado do Monumental Barradão. Pra quem como eu, adentrou ao recinto Rubro-Negro às 15h, foram ao todo cinco horas de toró sobre a cabeça, e não restam dúvidas de que qualquer um de nós, passaria por tudo isso novamente.

Eis a recompensa Rubro-Negros.

Eis a recompensa Rubro-Negros.

A despeito de toda a água que se via, o Barradão fervia. O time logo tratou de entrar no mesmo clima. Por volta dos 5 minutos de jogo, Apodi deu sua tradicional disparada e abafou a saída de bola adversária: roubando a bola, tirando o goleiro e inexplicavelmente chutando na trave. Inegavelmente o Leão sentiu a chance perdida, viu-se um time cabisbaixo no primeiro tempo, passivo as ações incolores. Sofreu dois gols, porém o segundo destes, teve efeito desastroso, pois além de ser resultado favorável ao itinga, aconteceu aos 45 minutos, destruindo a possível estratégia e conversa do Ray-Ban Man Carpegiani, como diria sêu Françuel.

O(s) dedo(s) -lá ele- de Carpegiani sobre o time...

Abro aqui um parêntese para re-relatar os acontecimentos no vestiário Rubro-Negro. Segundo o próprio Carpegiani o clima estava muito pesado, todos reclamavam de todos, discussões generalizadas, os atletas tentavam compreender o que aconteciam. Nosso treinador nada fez ou disse, além de pedir que O Rei e capitão Ramón, acalma-se os mais exaltados. Sabiamente  nos minutos finas do intervalo The Ray-Ban Man mexeu com o brio dos jogadores. Citou a brilhante partida que estes haviam feito frente ao CAM, mencionou o espetáculo que dava a Torcida do Leão, e prometeu: espondam-me em campo, que ponho o time pra cima.

Dito e Feito, Fecha Parênteses.

Foi outro time aquele do 2° tempo. A bola passava redonda pelos pés do Reizinho, que sem brilhantismo foi vital no jogo. Em um daqueles momentos de lucidez, Apodi cruza muito bem pra área, e lá alguém luta, briga, chuta e corre. Corre pro abraço NETO… corre que é seu. Prometia um gol em ba X VI a um bom tempo. Prometeu e cumpriu na melhor hora possível, o gol que trazia a taça de volta pra casa.

 

Um gol com a cara de Neto: Brigado, Suado. Decisivo.

Um gol com a cara de Neto: Brigado, Suado. Decisivo.

O Barradão foi abaixo. Por incrível que pareça viam-se rostos incrédulos, pasmos com o que viam. Um barulho capaz de acordar até defunto se fez presente daí ao fim do jogo. Ainda a partir daí Jackson e Apodi perderam chances incríveis, ma nada que fosse fazer falta, afinal o que faltava… Ah o que faltava estava por vir.

Ele ergue a cabeça no meio-campo e enxerga o serelepe Adriano livre, este dá uma cavadinha em profundidade para sabe-se lá quem, pois Neto e Bida chegam ao mesmo tempo na bola e sofrem o duplo penalti do goleiro incolor. Ele segura a redondinha e ninguém lhe tasca. Certamente o amigo sabe quem é Ele não?

O Rei… tudo bem que pra uns o aposentado, o ex jogador, o sem-folego. Para estes, minhas condolências já são o bastante. Já o Reizinho não acha o bastante. Para este é preciso destroçar, humilhar, e marcar gols. Ramón deixa sua marca mais uma vez no pobre rival e vence em cima deste o milhonésimo campeonato.

Ao apito final, um quebra-pau dos demônios, aconteceu no campo. A polícia tratou de expulsar os arruaceiros,e logo se teve início a festa Rubro-Negra.

 Deixo como brinde a sugestão aos dirigentes do clube de Lauro de Freitas, que gratifiquem ao Colo-Colo de alguma maneira. Creio que uma menção honrosa seria de bom grado para a equipe Ilheense, vide que esta tenha sido a única a esboçar uma concorrência ao Vitória. Vitória este que não fosse a interferência do Tigre do Cacau, seria… deixa eu contar, que eu tô até me perdendo… Octa Campeão. Espantoso não?

QWENWENWENWENWEN

E lá se vai o primeiro dos galos…

01/05/2009

Pelo visto não vai dar nem pro caldo. Com uma atuação arrasadora e quase impecável, o Leão tratou de mandar o galo mineiro e ciscar em outro terreiro, afinal de contas como diriam Os Imbatíveis: Caiu na Toca se fu%eu!

O que nós, guerreiros que estavamos no Barradão fizemos, principalmente no início da partida, foi maravilhoso. A torcida jogando com o time, num entrosamento fantástico, um barulho ensurdecedor. Vou mais além, digo com veemencia, que aquele primeiro gol, não pode ter sido de mas alguém, que não da Torcida Rubro-Negra.

Barradão esteve em uníssono com a TUI: VAMO VAMO NEGÔôÔôÔ!!!

Barradão esteve em uníssono com a TUI: VAMO VAMO NEGÔôÔôÔ!!!

São inúmeros os requisítos necessários pra se vencer uma Copa do Brasil, mas sem dúvida que um Estádio em forma de Caldeirão, como este o Monumental, é de vital importância (vide Sport Clube do Recife, 2008)

A blitz que o Vitória fez na defensiva atleticana foi  de se encher os olhos. Os laterais Apodi e Bida (sim, bida de lateral) enfiados no campo adversário, Jackson e Ramón ditando o ritmo do jogo, Neto se não fez a melhor partida de sua carreira, esteve certamente perto disso.

Mas chamou-me muito a atenção, a consistência lá atrás, não (amigo precipitado), não me refiro a uma bunda durinha ou algo do tipo. Refiro-me ao sistema defensivo. A crescente de Wallace já não é mais novidade, porém Victor Ramos do ja X Vi pra cá é outro jogador. Carlos Alberto coube como uma luva ao lado de Vânderson, este último, que mesmo jogando 1/3 de seu futebol é o melhor volante do Brasil.

Bastou uma boa sequência de jogos pro garoto se mostrar.

Bastou uma boa sequência de jogos pro garoto se mostrar.

Ressaltar por fim a fala um Rubro-Negro que não sei quem é, que aliás ouvi não sei aonde, mas que carrega uma profundidade muito grande:

“(…) O cardápio do Leão já está ficando em demasia repetitivo, essa coisa de galo, galo, galo, sempre galo enjoa. O momento agora é de fazer do carneiro a refeição Leonina.”

Sábio autor desconhecido

PS: Pneus furados na Estrada Velha e outras desventuras dos Seiscentos (diria Sêu Françuel) impediram-me de comentar de imediato a peleja contra o galo.

À Espera de um Milagre

29/04/2009
Situação atleticana no estadual é muito difícil.

Situação atleticana no estadual é muito difícil.

É dessa forma que se encontra o Clube Atlético Mineiro em seu respectivo campeonato estadual. A goleada por 5 X 0, no clássico frente ao Cruzeiro, praticamente findou as esperanças que tinha o alvinegro de BH, em ser campeão Mineiro.

Sendo assim, o galo tenta salvar o semestre, apostando suas fichas na Copa do Brasil. Com um grande elenco sob sua batuta, o polêmico Emerson Leão,  apesar de ter história no clube, está longe de ser unanimidade entre a torcida, no entanto o grupo está fechado com o treinador apesar da má fase.

Creio que já basta de análises do adversário Rubro-Negro.

Rubro-Negro este, que deve levar a campo a mesma equipe que venceu (surrou, desvirginou, foram tantas façanhas…) o incolor de itinga no Roberto Santos.

Pelo que tenho notado pela cidade, parece que os indecisos (torcedores ou simpatizantes?) resolveram tirar a bunda do sofá, e vão comparecer ao Monumental Barradão. Já não era sem tempo, diga-se de passagem.

Teremos um bom público no Barradão.

Teremos um bom público no Barradão.

Fico na expectativa quanto a atuação de Ramón. Será o primeiro teste de verdade para Reizinho após sua volta ao Leão. Apesar dos 5 gols sofridos no clássico, o sistema defensivo atleticano, é muito consistente, a qualidade indívidual dos marcadores é grande (Elder Granja, Leandro Almeida, Marcos, Júnior e Renan), entretanto estes ainda não se encontram em perfeito entrosamento.

Aí esta Vitória. Na humilde opinião deste que vos fala, Carpegiani deve orientar os atletas a abafarem a equipe aviária logo no início do jogo. Precavendo-se do arisco Diego Tardelli nos contra ataques, se fizermos uma blitz na defensiva atleticana nos primeiros minutos, dificilmente seus backs iram suportar. Sem contar que a fase do goleiro Juninho (aquele mesmo) é péssima, o que tão mandando ele tá aceitando.

Fácil o jogo obviamente não será, mas com um pouco de esforço e organização o Vitória vai pra Belo Horizonte com uma boa vantagem e sua classificação encaminhada. Isso acontecendo caro amigo… Ah que maravilha. Aí é só correr pro abraço no domingo.

Eu me rendo!

28/04/2009

Alto lá. Não se trata de uma covardia por parte deste Rubro-Negro que vos fala. Não senhores, eu não me deixei abater-se diante de uma situação difícil, não fui conivente a um assalto ou coisa do tipo. A rendição deste interlocutor, não advem de um acontecimento isolado, de algo efêmero. A questão aqui senhores, é um tanto mais delicada.

O amigo me perdoe pela engambelação inicial, mas devido as circuntâncias, saiba que esta se fez necessária como meio introdutório a afirmativa que segue.

Venho por meio desta exprimir toda a minha reverência e admiração, ao cidadão que quatorze anos após destroçar uma equipe, de nome sem relevância neste contexto, ele simplesmente o faz novamente com o mesmo ou maior brilhantismo ainda, visto que o mesmo já não encontra-se no auge de seus vinte e dois anos. Venho aqui reforçar minha total rendição a RAMÓN, O REIZINHO DA TOCA.

rei-ramon

Enfim sós…

24/04/2009

É chegado o momento das duas (talvez únicas) mais importantes partidas do Vitória neste Campeonato Baiano. Passando por cima de arbitragens ruins, imprensa tendênciosa e principalmente de um regulamento lamentável, o Leão chega as Finais com a vantagem de jogar por dois resultados iguais, pela melhor campanha (1° lugar) na fase classificatória, além de fazer o segundo jogo no Barradão.

A decisão contará com o tradicionalíssimo ba X VI. Duas equipes interioranas bem que tentaram aprontar pra cima dos clubes da capital, porém, ambos venceram os dois jogos das Semifinais sem maiores problemas e chegam bastante motivados para a Finalíssima.

Ontem a noite, quem esteve no Barradão e até os, ditos por Sêu Françuel, simpatizantes (quem não comparece ao Santuário não pode ser chamado de Rubro-Negro) que absurdamente acompanharam a partida pela tv Itapuã, viu um Vitória evoluído em alguns quesitos.

Primeiro dos 3 gols de Neto no Jogo, passe do vibrante Ramon.

Primeiro dos 3 gols de Neto no Jogo, passe do vibrante Ramon.

O mínimo que um time que se preze deve ter é vontade, mas como todos sabem, o Vitória não a tinha. Para a felicidade geral, ontem durante a maior parte do jogo, a equipe comportou-se como quem quer vencer. Com exeção de um buraco na intermédiaria defensiva, causado pela cobertura que o seguro Uelinton fazia aos avanços de Apodi na etapa inicial, o Leão marcou muito bem, na medida do possível soube lidar com o arisco Robert, que diga-se de passagem jogou pra contrato.

Como queria que (meu ídolo) Ramon tivesse a saúde que tem Jackson, tenho a impressão que se juntassemos a maestria de um, com a incansabilidade (neologismo barato esse) do outro, teriamos o melhor Meiocampista do Brasil.

Que dizer de Neto Baiano. Simplesmente xinguei-o o jogo inteiro, foi uma atuação como as demais deste rapaz (entrega, luta e pouca qualiade), entretanto, 3 gols calam minha boca com a mesma velocidade em que ele fez o primeiro tento.

Cara Nação Rubro-Negra, não vejam isto como um mero clichê sensacionalista, mas cá pra nós, eu crei que “agora vai”. Mantendo-se a atitude dominadora, aliada aos novos contratados (e os que ainda virão) venceremos mais uma Pré-Tempor… digo, Campeonato Baiano. E o mais importante, vamos surpreender na Copa do Brasil. Quanto a Série A e Sulamericana, prefiro ainda não me pronunciar.

PS: Atrasos nas postagem do ECVitória Press não seram uma constante. Motivos de uma força, que só não é maior que o Vitória, dificultaram meu pronunciamento nesta tribuna, no entanto estes já foram devidamente sanados e tudo voltou a sua normalidade.